Categoria Carreiras

poradmin

10 passos para construção de plano de negócios

Nós listamos aqui os 10 passos para construção de plano de negócios para te ajudar a criar um plano eficiente.
O plano de negócios é uma ferramenta tão importante que, de acordo com pesquisas, 70% das empresas fecham por falta de planejamento.
Um erro comum que muitos empreendedores cometem é começar já fazendo um projeto e ir moldando ele conforme a coisa for andando (e os problemas forem aparecendo), isso, além de te fazer perder tempo, ainda pode te fazer perder dinheiro também (e você não quer brincar de “o que dá e o que não dá certo” com seu dinheiro, não é mesmo?).
O plano de negócios é como um mapa que te guiará até o seu objetivo. E como hoje em dia já existem diversas ferramentas que nos ajudam a prever muitas situações negativas, não há motivos para se arriscar mais e deixar seu negócio à deriva.
O que é um plano de negócios?
Antes de mostramos como criar um plano de negócios, é preciso que você saiba do que ele se trata.
Todo empreendedor precisa fazer uso dessa ferramenta chamada de plano de negócios para traçar as metas, objetivos e recursos que deverão ser utilizados (e o modo como serão usados) para se desenvolver um produto, serviço, enfim, conferir se uma ideia é viável e qual a melhor forma de aplicá-la.
O plano de negócios ajuda a dar uma visão de como você deseja que seja o futuro da sua empresa ou negócio e o que deve fazer para isso acontecer.
Nesse documento devem constar todos os detalhes do que será feito: qual o produto ou serviço sua empresa pretende oferecer, o estado atual do seu negócio, como você pretende divulgar o produto, de quanto dinheiro vai precisar, quanto espera alcançar financeiramente com isso, quais funções o pessoal da sua empresa precisa executar em prol desse objetivo, entre outros.
O plano de negócios tanto pode ser feito por você mesmo ou por um grupo de pessoas, como os sócios da sua empresa, por exemplo, afinal esse plano, geralmente, é feito pelos fundadores de uma empresa.
Passos para construção de plano de negócios
A seguir você confere os passos necessários para aprender como criar um plano de negócios eficiente.

Passo 1: resumo sobre o seu negócio
O primeiro passo é fazer uma definição sobre o seu negócio, descrever qual a sua área de atuação, qual o público alvo (idade, localização, faixa etária, etc.), quais são as dores encontradas (necessidades do seu público que você pode trazer uma solução), quem são os sócios e demais responsáveis pela sua empresa ou negócios, entre outros pontos importantes.

Passo 2: qual o objetivo
Aqui você deverá incluir o objetivo que deseja com esse plano de negócios e quais as metas que deverão ser comprimidas para tal, lembre-se que o plano de negócios não é um documento definitivo, poderão ser incluídas atualizações sempre que julgar necessário.

Passo 3: ferramentas e recursos necessário
Depois que você define seu objetivo, agora é preciso também analisar quais ferramentas serão necessárias para executar seu projeto, podendo ser ferramentas virtuais ou ferramentas e equipamentos físicos, isso vai depender do seu negócio e se o objetivo é um produto físico ou digital ou mesmo algum serviço.
Outro ponto a se abordar aqui é a questão legal: saber se você precisará de algum tipo de licença ou permissão para ter seu produto ou serviço lançado, por exemplo.

Passo 4: o capital necessário
Eis aqui outro passo importantíssimo no seu planejamento que é a definição do valor necessário para executar o que foi proposto.
Quanto vai custar para desenvolver o item “X” ou implementar a ferramenta “Y” no seu negócio? Quais os custos com mercadorias que devem ser adquiridas? Enfim, liste em detalhes todos os custos que terá.
Outro ponto importante também é fazer um levantamento do quanto você precisará para manter seu negócios funcionando, isso mesmo. O custo acima é uma despesa, digamos, que você terá apenas uma vez, mas você deve saber que para manter um negócio existem outras despesas, tais como: conta de energia elétrica, custos com hospedagem e domínio (caso crie um site para o seu negócio), despesa com telefone, contador, entre outros. Isso, inclusive, é importante para a gestão financeira da sua empresa.
Os primeiros meses sempre são os mais pesados para um negócio, logo, calcular os custos fixos que terá é importantíssimo para evitar surpresas.

Passo 5: sobre seu público alvo
Um dos piores erros que um empreendedor pode cometer é desenvolver um produto ou serviço sem antes pesquisar sobre seu público alvo. Nos dias de hoje, uma empresa precisa atender as necessidades da população e não criar um produto e tentar empurrá-lo nos clientes.
Sabe o que vai acontecer se você não fizer uma análise sobre o seu público alvo? Você correrá o risco de oferecer um produto que não tem nada a ver com seus clientes, o que vai gerar custos.
É importante que você faça uma pesquisa bem detalhada sobre o seu público alvo (pessoas que se interessariam pelo seu produto ou serviço), buscando saber sua localização, faixa etária, profissão, interesses, entre outros. Isso, inclusive, pode te ajudar no desenvolvimento do seu produto.

Passo 6: seu produto ou serviço
É aqui onde você descreverá quais os produtos ou serviços que sua empresa oferece.
Defina o que diferencia o seu produto ou serviço, quais necessidades ele suprirá para o seu potencial cliente, enfim, o que vai fazer com que seu cliente tenha vontade de adquirir determinado item ou contratar um serviço com você.
E cabe aqui também fazer a descrição técnica do que você oferece, claro, mas lembrando sempre de dar foco a solução que o seu produto ou serviço apresenta.

Passo 7: sobre seus concorrentes
É importante também analisar quem são seus concorrentes e o que eles estão fazendo, coloque no papel também quais as vantagens do seu produto ou serviço em comparação com o que a concorrência oferece.

Passo 8: quanto você espera faturar
Por exemplo: digamos que seu público alvo sejam executivos, homens e mulheres na faixa de 30 a 45 anos, que, de acordo com estatísticas (baseada em pesquisa prévia) recebam um bom salário, logo, as expectativas para esse segmento de mercado são interessantes.
Aqui você deverá fazer uma estimativa tendo como base os fatores citados anteriormente: colocando no papel os custos que terá e, com base no seu público alvo e nos benefícios do seu produto para ele, gerar uma média de quanto será possível faturar por mês.

Passo 9: fazer tudo ou delegar?
Outro ponto importante é saber se você ou sua equipe darão conta de tudo sozinhos ou se vão precisar da ajuda de terceiros para realizar outras tarefas. Por exemplo:
– Digamos que você tenha uma empresa que oferece serviços de engenharia, logo, os colaboradores são engenheiros e demais profissionais que atuam para manter o negócios funcionando, mas você quer trabalhar a sua marca nas
redes sociais, logo, vai precisar contar com a ajuda de profissionais que atuem nessa área (social media).

Passo 10: suas expectativas para o retorno
O último ponto dos nossos passos para construção de plano de negócios é colocar nesse documento em quanto tempo você espera recuperar o valor investido.
Todo empresário sabe (ou deveria saber) que os primeiros meses de uma empresa são trabalhados para se recuperar o dinheiro que foi investido nela, isso é chamado de ROI = Retorno Sobre Investimento. Esse valor precisa, além de devolver o que fora investido, cobrir com as despesas fixas do negócio.
É importante que você seja realista com o seu plano de negócios, coloque nele todos os detalhes e também os possíveis imprevistos que possam acontecer, isso tudo servirá para que o seu projeto seja eficaz.
Existem meios de identificar problemas e se prevenir antes mesmo do seu negócio ser iniciado e isso você consegue com um plano de negócios.

poradmin

Como atingir a alta performance com Coach Executivo

Como atingir a alta performance com Coach Executivo

A coach executiva Luzirene Gomes, conta em uma entrevista a Reinvent sobre o maior processo de desenvolvimento humano da atualidade: O líder coach.

 

Coaching é o maior processo de desenvolvimento humano da atualidade, onde sua finalidade é levar a pessoa do seu estado atual para o seu estado desejado, através do uso de técnicas e ferramentas que possibilitam atingir seus objetivos de forma rápida e eficaz, aplicada por um profissional coach, sendo classificados como: coaching o processo, coach profissional o que conduz o processo através de técnicas e ferramentas, e coachee  como o cliente.

Para se tornar um Coach é preciso passar pelo processo de coaching, através de informações oferecidas por várias instituições em todo o mundo. Aqui no Brasil uma das maiores e melhores que posso citar é o IBC (Instituto Brasileiro de Coaching) aproveito para citar quatro tipos de formação: o PSC – profissional self coaching, o executivo e business coaching, o coaching ericksoniano e por fim o master coaching.

O Coach pode atuar tanto na área pessoal como na área profissional, dependendo do tipo de formação que o coach escolheu.

Posso citar alguns nichos de coaching como: Coaching pessoal que está mais ligado ao coaching de emagrecimento, familiar,  relacionamentos, crianças entre outros e Coaching profissional que envolve a área de carreiras, negócios, liderança, executivo e etc.

A necessidade de se contratar um profissional de coach é muito simples, pois é o profissional que possui habilidades e competências para desenvolver o coachee ( cliente)a atingir seus objetivos de forma rápida e eficaz, pois em todo o processo o próprio Coachee se compromete com seu propósito. O coaching vem crescendo a cada dia aqui no Brasil é um mundo.

O processo é altamente comprovado a suficiência. Hoje muitos conseguem viver só de coaching sim, porém eu acredito que é um investimento de médio e curto prazo, mas para que o retorno aconteça o profissional coach deve se dedicar na sua carreira, indico para aqueles que estão iniciando com coach melhor realizar o processo intercalado Com outra atividade profissional.

 

Um pouco sobre o treinamento: A liderança coach (ênfase na alta performance)

“Na liderança coaching, o líder trabalha para identificar as habilidades e age de forma a ajudar seus subordinados a liberar em seu potencial de desenvolvimento. O líder busca motivar os profissionais, criando um clima de cooperação, confiança e crescimento. O líder que estimula a visão positiva de futuro no grupo e trabalha para que cada liderado reconheça as suas expectativas, se auto avaliem em relação ao desenvolvimento atual e busquem capitalizar os pontos fortes e estimula-os para que trabalhem em seus pontos a desenvolver.

Neste processo, o líder exibe o interesse verdadeiro pelo aumento de performance de seus subordinados, incentivando a cada membro no estabelecimento de  planos de ação para assegurar a melhoria no desenvolvimento.”

 

AS PRINCIPAIS FERRAMENTAS

Em uma sessão de Coaching podemos usufruir de várias ferramentas, dentre elas destaco:

Autofeedback, ferramenta que permite conhecer a si mesmo, olhar para dentro de si,

levando a um processo de autoconhecimento, proporcionando a chance de reconhecermos

nossos pontos fortes, pontos de melhoria e expectativas e outros aspectos que oportunizam

um processo de auto reflexão.

Roda da Vida, poderosa ferramenta de Avaliação de Satisfação em diferentes aspectos da vida de um indivíduo com foco no desenvolvimento e alcance da realização pessoal, profissional, relacionamentos e qualidade de vida.

Feedback Projetivo 360º, trata-se de uma ferramenta que baseia-se em perguntas que

projetam o ser humano a um estado de reflexão sobre a percepção que ele e outras pessoas têm dele mesmo, dentro do campo pessoal, profissional e espiritual. Perguntas que podem direcionar a levantar informações a partir do ponto de vista alheio, esse processo tem como finalidade identificar as áreas da vida de uma pessoal que merecem mais atenção.

Roda dos 7 Níveis do processo Evolutivo, ferramenta que mensura o processo evolutivo do coachee para o alcance de seu objetivo,os elementos mensuráveis são: Superficialidade, Relacionamento, Conhecimentos,Sonhos e Significados,Clareza dos meus papéis, Posicionamento dentro dos sistemas, Legado.

Roda da Abundância, ferramenta que avalia 4 ciclos da prosperidade que são:

Declarar,solicitar,arriscar e agradecer.

Rota de ação, nesta ferramenta é desenvolvida “marcos de realização” temporais onde funcionam como metas parciais que direcionam e norteiam o indivíduo para não perder o foco e o direcionamento do caminho crítico a ser seguido.

Assessments, essa ferramenta altamente moderna avalia o diferentes tipos perfis comportamentais. O mapeamento comportamental, proposto pelo Assessment, auxilia na identificação dos pontos fortes e dos pontos a serem desenvolvidos. Poderosa ferramenta hoje muito usada nos processos de seleção de pessoal.

Tríade do Tempo, ferramenta utilizada para mensurar graficamente e percentualmente a forma de como as pessoas utilizam o suas horas, sendo que a tríade é composta de atividades importantes, urgentes e circunstanciais.

 

Luzirene Gomes

Coach Executiva; Coach Life; Palestrante Organizacional; Analista Comportamental e 360

[email protected]

@lugomes_coach

 

Imagem de pixabay.com

Ler mais

×
Olá tudo bem?